13 de fevereiro de 2011

A Geografia Moderna

A partir do séc. XVI, com a formação de novas colônias e com o impulso do comércio colonial, os países europeus substituíram as expedições exploradoras por expedições científicas. Cientistas, naturalistas, botânicos e geógrafos passaram a fazer parte das viagens pra fazer o inventário dos recursos existentes, estudar novas espécies para que elas fossem plantadas e comercializadas.

No séc. XVIII descobrem a Austrália, Nova Zelândia e a Sibéria.

Filósofos como Montesquieu(1689-1755), Kant(1724-1804), Goethe(1749-1832) e Hegel(1770-1831), se preocupam com as questões do espaço com a Geografia Social, buscando a relação entre a humanidade e o meio ambiente. Até então a Geografia seguia duas tendências:

a) confundia os estudos matemáticos sobre a forma e as dimensões da Terra (geodésia), com a Cartografia e com a Astronomia;

b) se preocupava com a descrição de povos, de lugares exóticos, do modo de vida, suas atividades, seus costumes e as relações com os lugares onde viviam.

No séc. XIX quase todas as regiões do mundo eram conhecidas o que permitia uma avaliação mais global do planeta. Então, a Geografia passou a se estruturar como ciência deixando de ser meramente descritiva e passando a explicar os fatos ou fenômenos e suas inter-relações. Humboldt via a Geografia com uma ciência de síntese de todos os fenômenos da Terra. Na Alemanha, os cientistas Humboldt (1769-1859) e Ritter (1779-1859), deram à geografia um método de análise tentando estabelecer as relações entre os fenômenos naturais com a ação da humanidade, sistematizando o conhecimento geográfico e estabelecendo leis। Então, surge a Geografia Moderna com caráter científico e acadêmico sendo produzida e pensada nas universidades.No séc.XIX, é tempo de inventariar o interior dos continentes, de organizar expedições de conhecimento, de fazer mapas, de explorar novos recursos em novas áreas. A Geografia é reconhecida oficialmente e é ensinada nas Escolas. Surgem então, algumas teorias geográficas. Vamos ver o que cada uma delas defendia

a) A Teoria do Positivismo Geográfico, do filósofo Augusto Comte (1798-1857), defendia a idéia de que a ciência geográfica deveria deixar de se apoiar na especulação da origem dos fenômenos e se apoiar apenas na observação, na experimentação e na comparação dos resultados procurando a causa dos fenômenos e formulando leis.Esta teoria influenciou a Geografia Tradicional. A humanidade é apenas um elemento da paisagem e as relações sociais são pouco valorizadas.

b) A Teoria Evolucionista a partir da evolução das espécies, de suas mudanças e variações com Lamarck (1744-1828) e Darwin (1809-1882). Lamarck,acreditava que as espécies evoluíam pelas alterações ocorridas no corpo, por causa do uso e do desuso dos órgãos como resposta a uma adaptação ao meio ambiente. Essas mudanças seriam transmitidas hereditariamente. Darwin, porém, descreveu a influência do ambiente na evolução das espécies e a adaptação dessas espécies no meio ambiente. Darwin,provou que as mudanças ocorrem pela seleção natural e não pela lei do “uso e desuso”, de Lamack.

c) A Teoria do Determinismo Geográfico, desenvolveu-se na Alemanha com Ratzel (1844-1904), que sustentava que as condições ambientais, em especial o clima são capazes de influenciar o desenvolvimento intelectual e cultural das pessoas. Afirmava que nas áreas de clima temperado a população teria um maior desenvolvimento do que nas áreas tropicais quentes e úmidas. Esta teoria, também, tentava explicar os deslocamentos e as conquistas dos povos. Afirmava que os grupos humanos ao crescer, tendem a alargar os seus territórios, ocupando territórios vizinhos. Reforçou a idéia de supremacia racial e influenciou a expansão nazista alemã. Só para lembrar: o nazismo, política expancionista e totalitária da Alemanha liderada por Adolf Hitler (1938), que defendia a idéia de que o país tinha que conquistar o seu “espaço vital”, ou seja, mercados consumidores e fornecedores de matéria- prima (= commodities).Defendia o direito de o povo alemão conquistar o mundo e criar a “Grande Alemanha”, habitada pela raça ariana considerada por eles como raça superior, justificando dessa maneira a perseguição e o extermínio de judeus. Ratzel deu as bases para a Geografia Humana. Criou e desenvolveu o conceito de “espaço vital” no qual relacionava a população com os recursos do seu território. No caso de os recursos serem insuficientes para a população, o progresso natural seria a apropriação de novos territórios. Na realidade esta teoria justificava a expansão imperialista da época... Mais tarde Ratzel passou a considerar as influências das condições culturais e da história na determinação das sociedades e de suas atividades.

d) Teoria do Possibilismo Geográfico, Vidal de La Blache (1845-1918), que afirmava que as pessoas poderiam atuar no meio, modificando-o e determinando o seu desenvolvimento (o meio natural oferece inúmeras possibilidades e a sua utilização depende do uso e dos costumes diferenciados e do desenvolvimento histórico de cada sociedade. Os modos de produção e o comércio permitiriam contatos e a difusão de técnicas e hábitos).La Blache, valorizou a ação humana e definiu a Geografia como “ciência dos lugares” e não dos homens. Região definida como objeto de estudo da Geografia seria o espaço da Geografia Física (meio natural) e a Geografia Humana (o aproveitamento que o homem faz do meio). Ele enfatizou a ocupação do ambiente natural.

Cada região do planeta possuiria uma história e uma individualidade que a diferenciaria de outras regiões. Surge daí a Geografia Regional subdividida em Geografia Urbana, Geografia Econômica, Geografia Humana, Geografia Agrária, Geografia da Indústria e Comércio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário